sábado, 15 de agosto de 2009

"Vou deixar aqui esta lata para a cabrinha..."

Portela do Homem, 14 de Agosto de 2009

Final de mais uma caminhada solitária ás Minas dos Carris sigo na direcção do meu carro quando junto do pajnel de informação do Parque Nacional escuto esta maravilhosa declaração "Vou deixar aqui esta lata para a cabrinha..." Nisto, olho para a esquerda e vejo um idiota a colocar uma lata sobre o painel, numa atitude de 'gozão todo bom' para a família que sorriu e achou piada à brincadeira.

Eu sei que tu não vais ler este blogue, alías dúvido até que tenhas a capacidade de lidar com um simples teclado de uma máquina de escrever e por isso umas teclas de plástico devem ser um verdadeiro pesadelo. Tu que não passas de uma criatura simples, um simples resultado de uma sociedade que insiste em não evoluir, não respeitas o que não é teu, mas sim de todos nós e das gerações que estão para chegar. Vens neste mês para o teu país, matar as saudades. Muitas vezes dizes que '...lá fora é que é..." e que Portugal não evolui. Bom, deixa-me dizer uma coisa... ou melhor "Escuta, vai-te instruir pois não passas de um ignorante..." Alguém que te perdoe, pois não sabes o que fazes, não tens a capacidade de pensar assim tal como aqueles que violentam os animais nas arenas e os mal tratam nesta época. Bando de ignorantes. Talvez Portugal não evolua devido a pessoas como tu, que não respeitam, que sujam, que pensam que é tudo vosso.

As nossas áreas protegidas e zonas verdes ficam imundas nestes meses de Verão devido a energumenos como tu. Porcos! Não são capazes de juntar o lixo que fazem e o colocar nos locais próprios. No carro atiram o lixo e o cigarro pela janela. No carro não respeitam os sinais de aviso e proibição, estacionam onde bem lhes apetece... No convívio querem-se mostrar, arrastar uma petulância decadente como pavões doente e parolos.

...ai! Portugal, Portugal... de que é que estás à espera? Que estejas no fundo do mar?...
Fotografias: © Rui C. Barbosa

13 comentários:

trepadeira disse...

Concordo inteiramente com a indignação.É assim que os educamos.
A culpa é mais de quem deveria dar o exemplo e dá só maus exemplos.
O tal,cheio de responsabilidades e vento,mandava arranjar quem corresse com a brigada do EPNA à pedrada,lá continua feliz e contente sem sequer um reparo pela tutela.
Aqui,em pleno PNSE e Rede Natura 2000,o caciquelho da junta diz,alto e bom som,borboletas e passarada é para matar tudo.Lá continuará,talvez,com a benção dos padrinhos ditos de esquerda.Até lhe criaram uma zona de caça municipal,totalmente ilegal,incluindo uma área de conservação específica definida no novo PO do Parque e,amenos de 5(cinco)metros do posto de observação de aves da fundação,onde vão crianças das escolas e outras pessoas.Pasme-se a Vice-presidente do ICNB diz que é perfeitamente compatível a caça com crianças a observar fauna e flora e técnicos a fazer recolha fotográfica.Adrenalina ao máximo.O aliciante de poder levar um tiro!!!!!!!!!!!!!!!!!
Enfim,são estes que precisam de ser apeados.Com a ignorância ainda se pode lidar,basta cultivá-los,com a maldade arrogante do poder é que é muito difícil.
Continuaremos a atravessar o deserto mas,não sem gritar.
mário

Anónimo disse...

Devias ter dado uma coça ao gajo.

Rui C. Barbosa disse...

Sinceramente pensei que um olhar e um abanar de cabeça fosse o suficiente para o fazer pensar na atitude. Infelizmente, tal não aconteceu.

Anónimo disse...

Rui,

Havia (e ainda existe, no nosso imaginário) um freguês que do alto dos seus ideais lutava contra moinhos de vento porque via (ou imaginava, na cabeça daqueles que o enxovalhavam) gigantes que o ameaçavam...
A luta pela preservação do PNPG é, na massa cinzenta (que acredito seja cimento) dos nossos governantes uma questão de teimosia e de paranóia que não convém alimentar... É assim do género de uma moda passageira que amanhã está (passo a redundância) "demodé", ultrapassada.
O analfabeto da lata é o exemplo perfeito da corja que alimenta quem nos governa: iletrado, irresponsável, energúmeno, alimária...
Não digo um tabefe... mas uma repreensão à frente do seu adorado público era capaz de surtir um pequeno efeito... Que seria, quem sabe, o primeiro passo para a sua redenção!!!!
NEVER GIVE UP!

Alexandre Matos disse...

É preciso ter lata! Penso que uma abordagem no acto em flagrante, talvez tivesse sido adequada, pois há coisas que se não fazemos na altura, nos roem por dentro muito tempo. A solução para estas aberrações??...educar as crianças no máximo repeito e compustura pelas outras pessoas e pela natureza.Grande abraço Rui.

Pedro Pereira disse...

Essas "personas" com essas atitudes ainda não evoluiram e até me arrisco dizer que o coeficiente de inteligência e de ética deve rondar 0.01%!!!!!

Rui C. Barbosa disse...

Caro Alexandre,

Tens razão e na altura pensei nisso mesmo, porém tal abordagem poderia certamente descair facilmente para a violência (não é que seja amante dela) tendo em conta o tipo de gentalha em questão... e o meu bastão só daria para despachar um ou dois...

Rui C. Barbosa disse...

O exemplo dado pelo Trepadeira no PNSE é um reflexo puro e duro do país... isto é, dos governantes que temos...

Temos de nos ver livres desta gente antes que nada reste, pois eles comem tudo e nem migalhas sobram...

trepadeira disse...

Muito obrigado Rui.
É necessário que o coro aumente.Temos de vir para a rua gritaaaar mais alto.
Para ver se os senhores que vivem nos gabinetes de espelhos insonorisados,onde só se vêm e ouvem a eles próprios,nos ouçam.
Ou teremos de partir os espelho0s à pedrada?
mário

MeiaSola disse...

Alexandre, o problema foi mesmo esse... O Gajo "tinha lata"...

Por causa de alguns burros pagamos todos, o PNPG ainda vai la colocar um ecoponto... Com o dinheiro que ganha a cobrar a passagem ao pessoal...

Abraço a todos!

Anónimo disse...

Devias tê-lo chamado à atenção. Por muito gringo que ele fosse, ia certamente sentir-se desconfortável. Talvez mais tarde contasse a peripécia aos amigos e desse umas gargalhadas, mas ainda assim...
Porém, como disseste que eram mais do que um e que poderia descair para a violência...

É mesmo triste. Quantas vezes não vou passear pelo Gerês, por exemplo aí mesmo na Portela do Homem (embora nunca tenha ido ao trilho dos carris ainda que tenha intenções de o fazer) até chegar àqueles sítios em que uma pessoa sente que está verdadeiramente no meio da Natureza, aquela sensação de que quase ninguém vai para aquele sítio, quando me deparo com um saco de hiper-mercado, uma lata de bejeca, garrafas, embalagens de plástico... O típico portuga que vai fazer os seus piqueniques...

Não consigo racionalizar o que passa na cabeça dessas pessoas. Pensam "Que se foda, sou só eu a fazer isto por isso não faz mal", "Ninguém está a ver isto fica aqui porque não quero levar isto no carro."? Será que acham engraçado? Acho que nem é preciso ser-se grande amante da natureza para não se cometer um acto desses, é uma questão de lógica. Foge à minha compreensão.

Hamleikah disse...

Se fosse comigo tinha atirado a lata aos costados do idiota.
Se este dissesse algo só lhe respondia assim: "´mmééééé".
Ás vezes apetece ser mesmo cabra!
Sílvia Carvalho

Phobos disse...

Francamente, mais que o desmazelo das pessoas que visitam o parque, espanta-me e angustia-me a forma como o mesmo é gerido. Como tudo em portugal, é tudo muito bonito no papel mas depois nos actos, na gestão, é o deixa andar de sempre.