quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (31 de Janeiro a 8 de Fevereiro)


Fevereiro vai começar com um pequeno nevão nas Minas dos Carris com uma acumulação de 43 cm de neve. 

Juízo na montanha!

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

268... Minas dos Carris pelo Vale do Homem


Uma visita às Minas dos Carris, Serra do Gerês, pelo Vale do Rio Homem.






















Fotografias © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (26 de Janeiro a 6 de Fevereiro)


Segundo as previsões deverá ocorrer bastante queda de neve nas Minas dos Carris a 1 de Fevereiro com acumulações de 33 cm.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Workshop Fabrico Artesanal de Compotas


Workshop Intensivo sobre Fabrico Artesanal de Compotas, para consumo próprio ou para comercialização. Da selecção dos frutos, até à rotulagem.

Vídeo "Serra do Gerês - Chã das Abrótegas"


Um panorama de 360º logo após a Ponte das Abrótegas a caminho das Minas dos Carris (16 de Novembro de 2010).

"Mountain"


O único sítio onde me sinto completo...

"...knowing that at any minute, you can die."

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (28 de Janeiro a 5 de Fevereiro)


Semana de neve nas Minas dos Carris com uma previsão de acumulação de 35 cm para o dia 1 de Fevereiro.

sábado, 26 de janeiro de 2019

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Trilhos seculares - Trepada na Serra Amarela (Ramisquedo, Casarotas e Gemesura)


Em dia quase primaveril uma jornada pela Serra Amarela começando e terminando junto da Barragem de Vilarinho das Furnas

Seguindo o estradão do êxodo de Vilarinho, segui depois em direcção ao Fundo do Peito da Rocha e depois Toutas, passando depois pelo Curral de Ramisquedo e iniciando a penosa subida até à Chã da Fonte. Daqui, segui para a Chã do Muro, passando depois pelo Fojo de Vilarinho da Furna e chegando às misteriosas Casarotas.

A impressão inicial submerge-nos num tempo abandonado por entre construções em ruínas. O mistério e o debate sobre a função destes abrigos de montanha mantém-se nos nossos dias. Citado na obra "O Gerês - De Bouro a Barroso", de Rosa Fernanda Moreira da Silva, Jorge Dias refere "(...) haver uma relação com as cabanas dos pastores e talvez fosse conduzir a uma curiosa solução, que traria também um elemento de grande interesse para a Etnografia. Poderia ser uma antiga branda dos pastores de Vilarinho. Uma branda há séculos abandonada, porque os habitantes da região descobriram uma maneira mais cómoda de aproveitar as pastagens altas, mediante uma organização colectiva, em que dois pastores substituídos diariamente por outros dois, à vez por todos os vizinhos, só precisam de passar uma noite na serra, para que lhes basta uma cabana em cada local de pernoita. Parece-me esta a hipótese mais plausível, mas, como disse, só depois de se fazerem escavações teremos talvez a solução" (in, "As Casarotas na Serra Amarela - construções megalíticas com uma inscrição" - 1946).



Assim, segundo Jorge Dias, as casarotas teriam uma função relacionada com a pastorícia na Serra Amarela. Porém, Rosa Fernanda Moreira da Silva tem outra interpretação para a função destas peculiares construções. Na página n.º 90 da sua citada obra lê-se "Somos de opinião que as Casarotas foram um dos elementos da célula defensiva das Portelas que, além dessas pequenas construções incluía, pelo lado Norte, uma pequena Trincheira, com o comprimentos de algumas dezenas de metros. Estes elementos estão estrategicamente localizados numa rechã inacessível do lado nascente. Mas perfeitamente enquadrados em relação às restantes edificações defensivas do vale do Homem, ou seja, as Casas do Facho, das Peças e da Guarda. De acordo com os argumentos apresentados as Casarotas foram um dos elementos da célula defensiva da Portela da Serra Amarela. Entretanto, seria muito enriquecedora a concretização de estudos sobre esta temática que, ao alargarem a análise temporal, poderiam contribuir para o equacionar de novas teorias sobre o passado."

Deixando as Casarotas para trás, encaminhei pela vertente seguindo de novo o traçado da Grande Rota da Serra Amarela e cheguei a Gemesura, iniciando então a grande descida para o ponto de partida.

Algumas imagens...






























Fotografias © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)