segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Paisagens da Peneda-Gerês (CCCXIII) - Capela e torre sineira de Paredes do Rio


Templo maneirista data do século XVIII, tem uma planta longitudinal é composto por nave única, capela-mor rectangular e torre sineira destacada.

Nave com coro alto, tendo do lado do Evangelho um púlpito com balaústres em madeira e altar sob arcossólio junto ao ângulo. Arco triunfal de volta perfeita com frontaleira de talha dourada ladeado por altares.


Os seus retábulos são em talha na capela-mor e em talha dourada e janela do lado da Epístola. Os tectos são de madeira de perfil curvo pintados com medalhão ao centro com a imagem do padroeiro e a imagem do São Marcos na capela-mor.

A torre sineira é constituída por pano de parede que se desenvolve em altura, com cunhais apilastrados, encimado por campanário com dois arcos sobrepujado com pináculos.

Fotografias ©Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (10 a 19 de Dezembro)


A instabilidade meteorológica irá marcar os próximos dias nas Minas dos Carris com episódios de chuva, neve e frio.

domingo, 9 de dezembro de 2018

sábado, 8 de dezembro de 2018

Visita ao Picos de Europa


Visita aos Picos de Europa entre 26 e 30 de Dezembro de 2018...

Dia 26 – Saída 07:00 – Porto - Braga - Leon – Potes – Espinama. Pernoita Albergue em Espinama

Dia 27 – Caminhada Aldeia de Tresviso (Ida e Volta) 13 km dificuldade média / alta – Pernoita Albergue em Espinama

Dia 28 – Caminhada Aldeia de Sotres até Aldeia de Bulnes 12 km dificuldade média. Passagem pelo desfiladeiro de Ermida e pernoita no abrigo de Bulnes  

Dia 29 – Caminhada aldeia de Bulnes para Poncebos 8 km dificuldade média. Visita a aldeia de Arenas de Cabrales e Potes com pernoita Albergue em Espinama. 

Dia 30 – 09h00 saída de Espinama com regresso a Portugal

NOTA: O albergue e abrigo dispõe de cozinha para poderes confecionar os teus alimentos. Em Espinama existem restaurantes e supermercado. No abrigo de Bulnes é possível reservar jantar na qual necessitamos saber com antecedência para podermos reservar. Em Bulnes não existe restaurante ou supermercados.

O que terás que levar

Botas de montanha
Mochila de 30 litros (caminhadas)
Saco cama
Bastão de marcha (obrigatório)
Impermeável ou poncho
Roupa adequada a época
Cantil e lanterna

Características do passeio

Visitação com pequenas paragens e caminhadas / travessias interpretativas aos lugares mágicos do Parque Nacional Picos de Europa.

Passagem pelo Perímetro do Parque

Inscrições e informações - pederiosgeral@gmail.com 

Numero mínimo de participantes: 6

Numero máximo de participantes: 12

Inclui: Transporte, seguro de acidentes pessoal, guia, pequeno-almoço e pernoitas em albergue

Não Inclui: Refeições

Valor da inscrição por participante:  265€ 

Inscrições serão aceites até ao dia 15 de Dezembro

(o valor da inscrição reverte para aluguer de viatura, seguros, combustível, guia, albergues e portagens)

Fotografia ©Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (CCCXI) - Rio Homem desde a Ponte Feia


O Rio Homem numa tarde de Outono à sua passagem pela Ponte Feia, Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (7 a 15 de Dezembro)


Tempo frio e chuva a partir de 12 de Dezembro nas Minas dos Carris.

Paisagens da Peneda-Gerês (CCCX) - A Pegada das Ruivas


A Pegada das Ruivas, Serra do Gerês, é uma íngreme subida que faz a ligação entre o carreiro, que se inicia na Preza e que passando pelo Curral do Junco nos leva ao Cambalhão, e a Chã da Fonte.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Paisagens da Peneda-Gerês (CCCIX) - Mata de Albergaria


A Mata de Albergaria, Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

O 'enfragar' e a história do «abafador»


Repito aqui esta publicação de 18 de Outubro de 2016 devido à sua curiosidade...

Nos nossos dias é difícil imaginar como seria a vida nas nossas aldeias mesmo na primeira metade do Século XX, quanto mais nos dias que se escondem nas brumas do tempo.

A vida na aldeia é muitas vezes representada de uma forma idílica, onde a paz e o sossego reinam nos dias vividos ao ritmo das estações. Porém, existem aspectos muitas vezes escondidos que mostram que a nossa Humanidade muitas vezes se aproximam de uma condição animalesca, mesmo tendo em conta que o comportamento dos animais é, em muitos aspectos, mais humano do que muitas das nossas atitudes.

Existem duas histórias (ou lendas / mitos) que sempre me impressionaram e que mostram que o valor do ser humano dependia da sua utilidade para a sociedade na qual estava inserido. A lenda do acto de 'enfragar' é um cruel exemplo disso mesmo.

Em certas aldeias do Gerês conta-se a história de que em dias perdidos na memória dos homens, os filhos levavam os seus pais até uma zona erma, umas fragas próximas de um abismo. Chegados ali, entregavam aos seus pais já velhos uma manta para o proteger do frio enquanto que o idoso aguardava pelo chegar da sua hora. Certo dia, um filho levou o seu velho Pai até uma fraga perto da Cascata de Leonte e ali chegados entregou a seu Pai uma manta para o proteger do frio. Quando o Pai viu o que o filho iria fazer, rasgou a manta a meio e entregou uma das metades ao seu filho dizendo-lhe, "Pega esta metade, pois vais precisar dela quanto a tua hora chegar..." Desde então, nenhum velho Pai foi «enfragado»!

Uma outra história é contada no livro "Minas dos Carris - Histórias Mineiras na Serra do Gerês" (Rui C. Barbosa, Dezembro de 2013). Esta é a história do «abafador» e é assim relatada, "...a história do Abafador contada por um vezeiro a Virgílio de Brito Murta e que dizia que “na sua aldeia, que ficava lá na Serra,”por trás do sol-posto quinze dias”, perto da fronteira (se não estou em erro chamava-se Vilarinho de qualquer coisa), não havia médico, guarda, junta de freguesia, escola, correio, nada mesmo. As doenças eram tratadas por meio de mesinhas caseiras e/ou pelas artes de Bruxaria. Se os doentes se curavam, tudo bem, se não se curavam ou já eram velhos demais, não podendo trabalhar, então “os homens bôs” reuniam-se no largo da aldeia, debaixo de uma árvore, e decidiam o que fazer com o enfermo. Se chegavam à conclusão de que o doente não tinha cura, convocavam o Abafador para resolver o assunto. Este vizinho, cujos méritos eram reconhecidos por todos, entrava no quarto do doente, conversava um pouco com ele e depois “abafava-o” com uma almofada, ficando assim a Comunidade livre de um elemento improdutivo. E a coisa ficava por aí mesmo. Claro que um dia, quando o Abafador perdesse qualidades, seria substituído por outro, que o abafaria, se ele não tivesse a sorte de morrer antes…” 

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (CCCVIII) - Cascata de Leonte


Talvez a cascata mais fotografada do Parque Nacional da Peneda-Gerês a par da Cascata do Arado. A Cascata de Leonte, Serra do Gerês, encontra-se junto da estrada que liga as Caldas do Gerês e a Portela de Leonte.

A Cascata de Leonte é um dos locais associados à lenda do 'enfragar'.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

O civismo urge!



Poderia ter sido muito mais, é certo, mas este lixo foi sendo apanhado, entre a Albergaria e Leonte, sem prestar muita atenção ao chão.

Copos do McDonald's transportados a mais de 30 km para serem largados no nosso único Parque Nacional, um cd de música (de fraca qualidade), invólucros de comida energética largada por atletas que não têm a noção de onde estão. Existe um pouco de tudo largado no chão numa área protegida parar quem certamente urgem lições de civismo.



Fotografias © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Hoje é um bom dia! ou mais um exemplo de vandalismo no PNPG


Não passa de mais um exemplo de vandalismo no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

A propósito de maus exemplos


Quando os exemplos deveriam vir de cima...


Fotografias © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

"Alunos reflorestam área ardida com espécies autóctones"


Notícia d'O Amarense para ler aqui.

Os alunos do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro procederam à reflorestação de uma área ardida, no Campo do Gerês, com a plantação de 13 espécies autóctones (Plátano bastardo, Amieiro, Medronheiro, Bétula, Lódão bastardo, Pilriteiro, Freixo, Azevinho, Aderno folhas largas, Azereiro, Carvalho negral, Carvalho alvarinho e Borrazeira preta). A reflorestação aconteceu numa área de 3297,70 m2, pertencente aos Baldios daquela freguesia.

Fotografia: O Amarense

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (6 a 14 de Dezembro)


E como seria de esperar devido à incerteza das previsões, a previsão de neve referida na publicação de dia 5 de Dezembro, transformou-se numa previsão de chuva.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Conversas na Mourela


É já neste Domingo, dia 9 de Dezembro, pelas 10h30, que ocorre a primeira edição das "Conversas na Mourela".

As "Conversas na Mourela" realizam-se no Centro de Interpretação do Planalto da Mourela, em Pitões das Júnias, e são  uma espécie de tertúlia que visa debater variadíssimos temas focados na região. 

Nesta primeira edição contamos com a presença do antropólogo e engenheiro técnico florestal Diego Amoedo Martínez, que apresentará o seu livro "Usos e desusos das terras de Tourém".

O Centro de Interpretação do Planalto da Mourela conta consigo!!

Paisagens da Peneda-Gerês (CCCVII) - Pé de Cabril pela manhã


O píncaro granítico do Pé de Cabril, Serra do Gerês, pela manhã.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (5 a 13 de Dezembro)


Com a incerteza de uma previsão a 7 dias, a neve deverá voltar às Minas dos Carris a 11 de Dezembro.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Paisagens da Peneda-Gerês (CCCVI) - Milha XXXIII


Um aspecto da Milha XXXIII da Geira Romana à sua passagem pela Mata de Albergaria, Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

"Portugal volta a ter guardas florestais em 2019"


Hoje a Guarda Nacional Republicana esteve em destaque em duas notícias. Achei esta a mais importante...



Governo critica o "caminho errado" que levou à extinção dessa força e promete recrutamento já em 2019. Anúncio foi feito pelo ministro Eduardo Cabrita na entrega de 47 viaturas para o SEPNA.


Fotografia: LUSA

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

"Mas de un siglo de mineria em los Picos de Europa"



Enquanto que no Parque Nacional dos Picos de Europa a actividade mineira é utilizada como uma promoção daquela área protegida tendo em conta a importância que as minas tiveram nas vidas das populações locais e sublinhando o aspecto de preservação histórica no âmbito da arqueologia industrial, no Parque Nacional da Peneda-Gerês decidiu-se deixar abandonar todo um complexo mineiro que, com uma visão verdadeiramente conservacionista e sem as amarras do fundamentalismo ecológico proteccionista que muitos anos dominou (ou ainda domina?) os gabinetes do PNPG e do ICNF, poderia ter sido transformado num pólo de divulgação do nosso único parque nacional, da protecção ambiental e utilizado para a criação de um refúgio de montanha.

Para os doutores e engenheiros, é sempre mais fácil deixar degradar, destruir e proibir do que tentar encontrar soluções que tirem partido de um património insubstituível e de uma história única.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Lista actualizada dos percursos pedestres na área do PNPG


Esta é a lista actualizada (Agosto de 2018) dos percursos pedestres que podem ser encontrados na área do Parque Nacional da Peneda-Gerês.

A lista pode ser consultada aqui.

A carta (2016) dos percursos pedestres no PNPG pode ser consultada aqui.

Podemos ajudar a melhorar a rede de trilhos, participando neste inquérito.

Convém ter em atenção que existem percursos que estão identificados como condicionados e deve-se ter em conta as condições para a sua realização:

Situado em área de Protecção Parcial I: Pode ser realizado sem autorização prévia do PNPG por grupos até 10 participantes;

Situado em área de Protecção Parcial II: Pode ser realizado sem autorização prévia do PNPG por grupos até 15 participantes.

Qualquer outro percurso que não integre a rede de percursos pedestres do PNPG obedece igualmente a estas condições.

A realização de percursos pedestres em área de Protecção Total carece sempre de autorização do PNPG, independentemente do número de elementos do grupo, que não poderá exceder, no entanto, os 10 participantes.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (CCCV) - (Nova) Ponte de S. Miguel


Construída no mesmo local da romana Ponte de S. Miguel, a «nova» estrutura surge-nos de surpresa sobre o Rio Homem na Mata de Albergaria, Serra do Gerês. Os restos da Ponte de S. Miguel podem ser vistos depositados pouco depois de se atravessar a ponte a caminho da Milha XXXIII.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Previsão meteorológica para Nevosa / Carris (3 a 11 de Dezembro)


Este é ainda um dia cinzento na Serra do Gerês, mas o resto da semana promete dias de Sol!

domingo, 2 de dezembro de 2018

"Minas dos Carris em Dezembro"


Gostavas de conhecer as Minas dos Carris com o autor do livro "Minas dos Carris - Histórias Mineiras na Serra do Gerês"? Junta-te à Associação Pé d'Rios e ao blogue Carris entre 7 e 9 de Dezembro de 2018.

Programa:

Dia 1 (7 de Dezembro)

19:00 – Recepção no Abrigo Pé d'Rio, Germil. Pernoita no abrigo.

Dia 2 (8 de Dezembro)

07:00 – Saída de Germil em direcção à Portela do Homem.

08:00 - Caminhada de 21 km dificuldade Média / Alta desde a Portela do Homem às Minas dos Carris (regresso pelo mesmo percurso)

20:00 - Pernoita abrigo Pé d'Rios.

Dia 3 (9 de Dezembro)

09:00 – Início da caminhada no Trilho de Germil dificuldade baixa

Inclui por participante: Guia, seguro, pequenos-almoços e pernoita no abrigo Pé D'Rios

Não inclui: Material de montanha

O que terás que levar

• Botas de montanha

• Mochila até 30 litros (caminhadas e almoços volantes)

• Bastão de marcha

• Casaco impermeável e forro polar, luvas, gorro e óculos de sol

• Cantil e termos

• Roupa e calçado de muda

Características do passeio

• Visitação com pequenas paragens e caminhadas interpretativas às Minas dos Carris pelo Vale do Homem e Trilho de Germil.

Valor por participante 50€

As receitas revertem para aluguer da viatura, seguros, combustível, pernoitas, pequenos-almoços e guia.

Poderás enviar a tua inscrição até ao dia 2 de Dezembro através de e-mail pederiosgeral@gmail.com mencionando o primeiro e ultimo nome, numero de B.I e data de nascimento para efeitos de seguro.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Trilhos seculares - Um passeio pela Mata de Albergaria


Um passeio pela Mata de Albergaria por entre o coração do Parque Nacional da Peneda-Gerês e passando por murmúrios da História entre as ruínas das antigas Casas dos Guardas Fiscais ou do primeiro refúgio de montanha de Portugal, por velhas pontes e marcos miliários imaginando as cores e os sons das legiões de Roma atravessando as nossas florestas.

Visitar a Mata de Albergaria num dia de sossego é estar em contacto profundo com a Natureza deixando-se envolver pelas cores do Outono, pelos sons do restolhar das folhas caídas no chão e pelo vento entre as ramadas dos velhos carvalhos, medronheiros e azevinhos, é olhar os seculares cedros e sequóias, e escutar o murmurio volumoso do Rio Homem.

Algumas fotografias do dia... e o álbum.


















Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)