domingo, 23 de setembro de 2012

O limite Norte do Gerês Florestal

Estabelecido a 17 de Agosto 1888 o limite da Mata do Gerês foi estabelecido pelo então Ministro da Obras Públicas, Emygdio Navarro, e a sua área abrangia cerca de 10.000 hectares da Serra do Gerês (estando nesta área incluída uma parte da Serra Amarela).

Os limites desta área são estabelecidos no terreno por uma série de cruzes gravadas em baixo relevo no granito geresiano e por diversos marcos triangulados.

O limite a Norte é estebelecido caminhando para Oeste pela raia a partir do marco triangulado do Altar de Cabrões - marco triangulado do Outeiro da Meda - marco triangulado da Lage do Sino - marco triangulado do Lajão - marco triangulado da Lage das Cruzes - marco triangulado da Bela Ruiva - marco triangulado da Cruz do Pinheiro - marco triangulado do Alto de Negrelos - marco triangulado da Portela do Homem - marco triangulado da Chã de Calvos - marco triangulado de Galos de Calvos - marco triangulado do Alto do Salgueiro - marco triangulado da Cruz do Touro - marco geodésico das Eiras.

As fotografias aqui reproduzidas mostram o que eu penso ser (começando com a fotografia cimeira) o marco triangulado do Outeiro da Meda, marco triangulado da Lage do Sino, marco triangulado do Lajão - marco triangulado da Lage das Cruzes, marco triangulado da Bela Ruiva (destruído por um raio desde a minha última passagem?) e o marco triangulado da Cruz do Pinheiro.

Outeiro da Meda
Lage do Sino
Lajão
Lage das Cruzes
 Bela Ruiva
 Cruz do Pinheiro

Fotografias © Rui C. Barbosa

4 comentários:

Jose Miguel Barbosa Ferreira disse...

Caro rui. Eu vi uma cruz gravada numa rocha no chão junto a um marco fronteiriço na amoreira... Esta relacionado com esta marcação?

Rui C. Barbosa disse...

Muito provavelmente sim.

Jose Miguel Barbosa Ferreira disse...

Eu recordo me de ter visto essa cruz gravada no chão e ate tirei uma foto. Soube de imediato que teria algum significado mas nunca soube qual.

Carlos M. Silva disse...

Olá
Apenas um apontamento (se útil).
O tal Emygdio Navarro,bem antes de ser ministro,foi um dos que participou na conhecida expedição à Serra da Estrela de 1881 da Sociedade de Geografia e de que é autor de um interessantíssimo livro (sobre a mesma) chamado:
'NAVARRO. (Emygdio) QUATRO DIAS NA SERRA DA ESTRELLA', de 1884,que por um mero acaso!!!consegui encontrar numa edição do séc.XIX.
Coisas deste país desconhecidas de quase todos! Como muita coisa!
Cumprimentos
Carlos M. Silva