terça-feira, 31 de maio de 2011

Rio Homem interdito a banhos...

Pondo em prática o que está estabelecido no Plano de Ordenamento do Parque Nacional da Peneda-Gerês, a partir da Quinta-feira dia 2 de Junho de 2011, não serão permitidos banhos no Rio Homem a montante da ponte sobre o Rio Homem pouco antes da fronteira da Portela do Homem.

O estradão para as Minas dos Carris, que dá acesso também às lagoas do Rio Homem na zona referida,  atravessa a Zona de Protecção Total (em quase toda a sua extensão). Recorde-se que só é permitida a entrada nesta zona após autorização do ICNB, IP. Para a possível obtenção dessa autorização é necessário o pagamento de uma taxa de €152,00 (mais de trinta contos na moeda antiga). Mas convém ter em atenção que o seu pagamento não implica a autorização automática.

Aparentemente serão colocados painéis informativos para que ninguém se esqueça da imbecilidade que regulamenta o nosso parque nacional.

Assim, Portugal poderá ficar com os banhos de água fria mais caros do mundo!!!

Fotografia © Rui C. Barbosa

20 comentários:

@guia-real disse...

axo k debaixo desta ponte, ainda muita água vai correr...(antes da primeira multa)...

Orion disse...

Por falar debaixo da ponte, podemos tomar banho debaixo da ponte, afinal a estrada não é zona de interdição total.

Alice Lobo disse...

O que é que tu sugeres ou já sugeriste não sei, para proteger as Minas de carris? sem muitos gastos claro e diminuir impacto ambiental na area circundante ?? Guardas florestais ? achas que compensa.. ou melhor resolvia a solução do aumento de visitantes sem educação ambiental ??..

Rui C. Barbosa disse...

Alice, tens razão quando dizes que sem educação ambiental nada se faz. Mas a opção deste Plano de Ordenamento não é educar, é simplesmente proibir porque é mais fácil. Gerir um parque nacional tem os seus custos e é tudo uma questão de prioridades.

Ter a ideia de que estas restrições irão diminuir o número de visitantes, é uma ideia errada. Estas restrições só irão trazer problemas e não será de admirar que alguns guardas venham a levar um valentes sopapos por terem de «fazer cumprir» as regras que ninguém pensou quais seriam as suas consequências.

Existem várias opções para resolver o problema, basta que quem deve tomar essas decisões faça uma coisa que não fez até aqui, isto é pensar um pouco.

David Gonçalves disse...

Oh Rui,
Essa piada é que foi boa!
Se eles não multam os milhares de carros que param numa zona da estrada que era suposto ser interdito parar, vão agora multar os banhistas...isso é que eu quero ver...ansioso pela época balnear 2011 vai ser uma festa...

Alice Lobo disse...

Rui os Guardas sempre levaram sopapos por fazer cumprir as regras no PNPG mas dos residentes, entretanto dos visantes, pode acontecer o contrario! infelizmente as coisas nunca funcionaram da melhor forma .. Eu compreendo que isto seja uma mudança principalmente para ti e para as pessoas que frequentam aquela area com assiduidade, penso que para os visitantes sazonais não vai interferir, existe muitas areas de lazer com lagoas seja em soajo, peneda, Gerês, se calhar vai dispersar os turistas e aumentar o turismo nas zonas de proteção parcial e complementar, e sem duvida que vai aumentar o interessa nas minas, talvez haja muitos turistas a pagar para as visitar, até porque nós ainda somos um povinho que pensamos que "o que é caro é melhor :)". claro que depois vem a parte desconhecida, que nao sabemos onde O ICNB gasta esse dinheiro,como é o caso das portagens, infelizmente isso é uma luta sem fim, mas nunca devemos desistir isso também é verdade.
cumprs

GODfromage disse...

A minha dúvida é, apenas a estrada está dentro da zona de protecção? O leito do rio não? E já agora, a margem oposta ao estradão está abrangida por essa nova zona?

É que isto dará um totalmente novo leque de desculpas e argumentações.

Rui C. Barbosa disse...

Talvez aconteça isso mesmo ou então que as pessoas optem por outros caminhos para as Minas dos Carris. Convém ter em atenção que as minas estão fora da Zona de Protecção Total e não é necessária qualquer autorização para as visitar. O Vale do Alto Homem é apenas o caminho mais fácil e mais curto para lá chegar, mas não é (felizmente) o único.

Rui C. Barbosa disse...

Não é só estradão para as minas que está dentro da zona de protecção total. Esta prolonga-se até à fronteira e todo o rio é abrangido por ela a montante da ponte sobre o Rio Homem.

Lírio disse...

Até eu já me sinto curiosa com toda esta situação...é esperar para ver até que ponto tudo isto irá funcionar!Se é que alguma coisa funciona!
Mas podem ter a certeza que pelo menos as portagens vão com certeza funcionar!!!

Alice Lobo disse...

Sim existem caminhos para as minas a questão nao é essa, as pessoas ás vezes são como os burros com as palas nos olhos, só vêem aquela aréa á frente podem estar 1000 pessoas naquela "poça" :) que não olham para os lados, nem tem interesse em mais nada, só a poça para a foto é que é o Gerês :) infelizmente já la vão muitos anos nesta situação, se calhar senão se paga-se as portagens não existia tanto interesse e turistas naquela zona.
Cumprs

Carlos disse...

Não me parece que essa "taxa" seja justificada. Ponho mesmo em causa a sua legalidade, uma vez que uma taxa subentende uma contrapartida.

Alexandre Matos disse...

Quem fôr a banhos na ZPT mete-se numa "fria"...lol

Ridículo pensar que por poucos metros quase pode ir-se da estrada nacional até a ZPT, (não fosse a cancela).Um carro de turistas de tacho de arroz de frango, faziam o picnic. ZPT mais parece Zona Para Todos, porque quem inventou esta zona estava mesmo a ver que o povo ía todo lá caír sem saber disso. Agora quero vê-los a aplicar o regulamento...das duas uma ou caem no exagero de multas ridículas, ou no rídiculo de terem feito tal zonamento.

Abraço

joca disse...

Acabar com os banhistas é uma boa notícia porque pelo menos já não teremos o espectáculo degradantes dos wc's.
Quanto ao vale do Homem interessa questionar as razões que justificaram a alteração do zonamento. Temos que ganhar argumentos para no processo da Carta de Desportos da Natureza abrir outras soluções.

M.Orosa disse...

Gostava era de estar do lado, a ver os guardas a levarem com as asas e coxas de frango na cabeça ou mesmo com os tachos do arroz do dito!!!

Alice Lobo disse...

Em relação ao que o Carlos diz sobre as taxas, que devem subentender uma contrapartida, tem razão , mas é facil arranjar contrapartidas principalmente nesta fase, onde o objectivo é a implementação do conceito wildness, etc etc.
Mas já agora acha que é legal, as pessoas "sublugarem" um baldio ou uma quota de foral para outros que nao sejam residentes colocarem animais no PNPG...???

MeiaSola disse...

Vou reservar um lugar na ponte para observar os guardas a actuar nas lagoas... Não me parece que vá resolver alguma coisa, se for proibido tomar banho lá, as pessoas deixam de lá ir, menos carros, menos taxas de passagem menos dinheiro... Rapidamente os guardas vão fechar os olhos...

joca disse...

Se o PNPG não conseguir evitar os banhistas, que estão junto à estrada, então nem vale a pena tentar perseguir os que caminham. Este é o maior teste ao POPNPG e não duvido que eles tenham essa consciência.

Rui C. Barbosa disse...

Louro, essa é realmente uma forma muito interessante de colocar essa questão e realmente tens razão.

kico disse...

O problema é a concentración de xente nese punto. Ou así e mellor e non enmerdan o resto do Gêres. Pero a portagem a Carrís...quén vai a Carrís.Os banhistas non.