quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Retalhos de Cabril - João Rodrigues Cabrilho


Célebre combatente e marinheiro do séc. XVI, João Rodrigues Cabrilho era natural de Lapela, Cabril. Fez-se marinheiro ao serviço de Castela e por isso, a casa onde nasceu se chama do "Galego".

Pouco se sabe dos primeiros anos da sua vida após o seu desembarque na ilha de Cuba no ano de 1516. Crê-se que Cabrilho, subordinado a D. Pedro de Alvarado, saiu de Cuba a 1518, para tomar parte na conquista do México, sob o comando do grande capitão Fernando Cortés Pizarro, o que se operou com êxito até ao ano de 1524.

Foi nesta campanha que Cabrilho como ombre de caballo evidenciou o seu valor de combatente, também é por esta altura que começaram a apelida-lo de Cabrilho, por ser natural de cabril. 

Feita a conquista e submissão do México, Cabrilho fixou-se na América Central, ajudando o capitão D. Pedro Alvarado a manter a ordem na Guatemala e ali permaneceu durante 12 anos, dedicando-se à agricultura, à pecuária e a construção de navios. Em 1536, Alvarado e Cabrilho deslocaram-se para a próxima região de S. Salvador, com o intuito de organizar uma forte expedição naval, que rumando ao ocidente, em pleno Oceano Pacífico, abrisse o caminho para a China e ilhas Molucas. Dois anos depois estava pronta a partir uma expedição de 13 navios tendo como comandante Alvarado e como almirante Cabrilho. 

Porém o vice rei do México, D. António Mendonça, colocou muitos embaraços e a expedição ficou inerte durante 4 anos. Entretanto, Pedro Alvarado acabou por falecer num desastre, o que levou a que a maior parte dos soldados e marinheiros se insubordinassem, ficando apenas a expedição naval reduzida a dois navios, o "San Salvador" e o "Vitória". O trajecto da viagem também acaba por ser alterado, e sob o comando de Cabrilho, saíram finalmente do porto Mexicano de Navidade no dia 27 de Junho de 1542.

A 2 de Julho, os navegadores avistam a ponta da península da Califórnia e aportam no lugar hoje chamado San Lucas. A 28 de Setembro detiveram-se numa magnifica baía hoje chamada de San Diego, onde permaneceram durante alguns dias e onde hoje existe uma bela estátua de João Rodrigues Cabrilho, colocada por iniciativa do governo Português. 

Cabrilho viria a falecer na ilha de San Miguel a 3 de Janeiro de 1543 e na mesma ilha foi sepultado em local que se desconhece.

João Rodrigues Cabrilho chegou a visitar algumas vezes a sua aldeia natal de Lapela e dessas visitas persiste ainda hoje uma preciosa e estimável relíquia. É um Cristo, crucificado numa cruz de madeira, relíquia e está classificada como objecto de arte castelhana do séc XVI. 


P.S. Obrigado à Família Rodrigues e ao António Príncipe por me convidarem a ver, tocar e fotografar o crucifixo.

Texto e fotografias de Ulisses Pereira

1 comentário:

José Antunes disse...

Olá Rui, fiquei curioso sobre o Cabrilho e fui ler mais um pouco sobre ele.
Muita gente defende que ele era na verdade espanhol, alias parece o que mais se vem defendendo recentemente. Ver por ex. esta notícia do Observador:

http://observador.pt/2015/10/12/joao-juan-descobriu-hoje-california/

Não seria interessante mostrar esse artefacto a historiadores para que possam demonstrar a sua origem Portuguesa.

Cumprimentos e continuação de bom trabalho.