quinta-feira, 30 de junho de 2016

Porta Ruivas, uma passagem para Trás-os-Montes


Porta Ruivas (ou Porta Roivas) não passa despercebido àqueles que caminham pelo coração selvagem da Serra do Gerês.

Na divisão administrativa entre o Minho e Trás-os-Montes, Fernando da Silva Cosme no seu livro Pela Serra do Jurês e ao Longo da Jeira (2015), fala-nos de Porta Ruivas como "uma entrada para algum sítio de difícil acesso, por exemplo para uma fraga, de que são exemplo as Portas Ruivas de São Ane: são rochas de um lado e do outro e entre elas ficam espaços como de portas".

Muitas vezes, Porta Ruivas é confundida com as 'Sombrosas' devido ao erro de posicionamento deste topónimo na carta militar.

Na fotografia em cima. Porta Ruivas é vista desde o Curral de Soengas. Em último plano, ao centro do lado esquerdo, encontra-se o Borrageiro.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Sem comentários: