sábado, 15 de agosto de 2020

Operacionais do ICNF no teatro de operações do incêndio de Lindoso/PNPG


Na madrugada do dia 8 de Agosto deflagrou em Espanha um incêndio rural que rapidamente atravessou a fronteira, ameaçando atingir a mata do Cabril, um dos mais valiosos ecossistemas do Parque Nacional da Peneda-Gerês, classificada como reserva integral no plano de ordenamento do Parque e que ainda se encontra em fase de recuperação do grande incêndio de 2010.

O incêndio desenvolveu-se, em terrenos montanhosos extremamente difíceis e complexos para a atuação das forças de combate, tendo em consideração a facilidade de progressão do fogo e os elevados riscos para os meios aéreos e terrestres, havendo a lamentar uma morte e um ferido grave decorrentes da queda de aeronave ao serviço da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil.

Porém, graças à rápida intervenção das forças de protecção civil de ambos os países e à disponibilização de meios terrestres e aéreos, actuando coordenadamente, foi possível evitar a concretização dos piores cenários iniciais, que previam uma área potencial de destruição de cerca de 5 000 hectares, em caso de não contenção do flanco direito do incêndio no ribeiro dos Madornos, afluente do rio Cabril. 

Na última avaliação disponível, estima-se que o incêndio tenha afretado cerca de 435 ha no território espanhol e 160 ha no português, não tendo entrado na zona de protecção total da mata do Cabril.

O ICNF disponibilizou em permanência entre 40 a 50 elementos, incluindo sapadores florestais, agentes CNAF, vigilantes da natureza, técnicos e dirigentes, não só do Parque Nacional mas também dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Viseu, Coimbra e Santarém, mantendo-se ainda hoje no terreno efectivos em vigilância constante ao perímetro do incêndio. 

O empenho dos elementos do ICNF e a extrema eficácia da actuação do pessoal sapador, em articulação estreita com as demais forças terrestres e com os meios aéreos, foram reconhecidos pela Protecção Civil como determinantes para o sucesso alcançado na protecção das espécies e habitats da emblemática mata do Cabril e do Parque.

O Parque Nacional da Peneda-Gerês é o único parque nacional português, prestes a completar meio século de existência, tem em execução desde 2016 um plano-piloto de prevenção de incêndios e de valorização e recuperação de habitats naturais onde já se investiram aproximadamente 9 milhões de euros.




Fotografias e texto © ICNF via Facebook (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (DCLXXVIII) - Salamandra salamandra


Caminhando por entre as rochas no caminho para as Minas dos Carris no Vale do Alto Homem, Serra do Gerês.

Trata-se de uma salamandra com cerca de 15 a 20 cm (máx.). A característica que mais se destaca é a sua pele lisa, brilhante e negra, com um padrão sarapintado de manchas amarelas ou até pontuações alaranjadas/avermelhadas. Na cabeça grande e achatada, destacam-se as glândulas parótidas pigmentadas atrás dos olhos proeminentes. O corpo e os membros são robustos e a cauda, cilíndrica, não ultrapassa o tamanho conjunto do corpo e cabeça. Possui filas de poros glandulares em cada um dos flancos. Os membros são curtos, apresentando cinco dedos nas patas posteriores e quatro nas anteriores. Normalmente, a fêmea é maior que o macho, sendo que nas fêmeas os membros e a cauda são ligeiramente mais curtos e a cloaca menos volumosa na época de acasalamento.

Ocorre em ambientes montanhosos, húmidos e sombrios, com muita precipitação ao longo do ano. De hábitos essencialmente nocturnos, pode ser encontrada em bosques próximos a ribeiros e charcos. É uma espécie sedentária, tendendo a permanecer no mesmo local por vários anos.


Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

295... Às Minas dos Carris em dia de Inverno em pleno Verão


Depois de muitos dias de calor intenso neste Verão que não termina, esta caminhada teve um gosto especial e com direito há já saudosa chuva que tanta falta faz no Parque Nacional.

Por entre paisagens de cumes cobertos de nuvens e com o nevoeiro a passear pachorrentamente pelas encostas, a caminhada fez-se pelo Vale do Alto Homem por vezes mergulhado num profundo silêncio quando o leve murmúrio do Rio Homem se escondia por entre o seu leito seco.

Ficam as fotografias do dia...























Fotografias © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

"Férias. Gerês sobrelotado como nunca"


Uma reportagem RTP para ver aqui.

Não há memória de um verão assim no Gerês. Não há alojamentos disponíveis e, às filas automóveis, juntam-se filas em restaurantes e cafés. O problema é que a sobrelotação está a ter impacto na poluição do Parque Natural.


"Mulher de Lisboa ferida em cascata no Gerês. A segunda no mesmo dia"


Nova queda em cascatas na Serra do Gerês, o segundo acidente no dia 14 de Agosto...

Notícia d'O Minho para ler aqui.

Uma mulher de 41 anos sofreu ferimentos na sequência de uma queda numa cascata no Gerês, ao final da tarde desta sexta-feira, disse a O MINHO fonte da Cruz Vermelha.

Notícia do Terras do Homem para ler aqui.

Duas mulheres ficaram gravemente feridas, durante esta tarde, nas Cascatas da Portela do Homem, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, no concelho de Terras de Bouro.

Actualizando as estatísticas das ocorrências que necessitaram operações de socorro no Parque Nacional da Peneda-Gerês em 2020.

Sobem para 23 as ocorrências que necessitaram operações de socorro no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Estas ocorrências são divididas em três categorias: Quedas em cascatas, resgate em montanha e acidentes lúdicos. Assim, temos:

- Quedas em cascatas: 14
- Resgate em montanha: 5
- Acidentes lúdicos (pesca, ac. náuticos, ac. balneários): 4

Em percentagem temos: 60,9%
- Resgate em montanha: 22,7%
- Acidentes lúdicos (pesca, acidentes náuticos): 18,2%

Das quedas em cascatas podemos dividir por zonas:

- Fecha de Barjas: 10 (71,4%)
- Cascata do Arado: 2 (14,3%)
- Rio Homem: 1 (7,1%)
- Cascata de S. Miguel: 1 (7,1%)

Fotografia © Joaquim Gomes (Todos os direitos reservados)

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

"Queda em cascata provoca um ferido grave no Gerês"


Notícia d'O Minho para ler aqui.

Uma pessoa sofreu ferimentos graves na sequência de uma queda nas Cascatas do Arado, na zona do Gerês, a meio da tarde desta sexta-feira.

Desconhece-se o estado da vítima que foi evacuada por helicóptero. Este acidente ocorreu no Rio Homem e não na Cascata do Arado

Actualizando as estatísticas das ocorrências que necessitaram operações de socorro no Parque Nacional da Peneda-Gerês em 2020.

Sobem para 22 as ocorrências que necessitaram operações de socorro no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Estas ocorrências são divididas em três categorias: Quedas em cascatas, resgate em montanha e acidentes lúdicos. Assim, temos:

- Quedas em cascatas: 13
- Resgate em montanha: 5
- Acidentes lúdicos (pesca, ac. náuticos, ac. balneários): 4

Em percentagem temos:

- Quedas em cascatas: 59,1%
- Resgate em montanha: 22,7%
- Acidentes lúdicos (pesca, acidentes náuticos): 18,2%

Das quedas em cascatas podemos dividir por zonas:

- Fecha de Barjas: 10 (76,9%)
- Cascata do Arado: 2 (15,4%)
- Rio Homem: 1 (7,7%)

Fotografia © DR (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (DCLXXVII) - Soajo, Amarela e Gerês


A caminho da aldeia de Germil três serras numa só imagem: a bela e formosa Serra do Soajo, a magnífica Serra Amarela e a imponente e altiva Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (DCLXXVI) - A cozinha


Muitas vezes confundido com uma pequena capela, este edifício era de facto a cozinha de serventia à casa do pessoal superior do complexo mineiro dos Carris, Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Sentido único via acesso Pedra Bela, Cascata do Arado e da Ermida para Vilar da Veiga


Algo que já deveria ter sido implementado na primeira quinzena de Agosto, mas ainda bem que é tomada esta decisão.

Assim, e segundo decisão da Câmara Municipal de Terras de Bouro, a via de acesso à Pedra Bela, Cascata do Arado, Ermida (CM 1276) e cruzamento da D-308-1 passa a ser de sentido único, excepto para naturais e residentes, entre o dia 15 de Agosto e o dia 31 de Agosto de 2020.




quinta-feira, 13 de agosto de 2020

O Gerês é para todos... o Judas ainda por aí anda!


Parece que o Judas veio para umas longas férias na Serra do Gerês e desta vez esteve ali pela zona da Portela do Homem, pois já havia deixado a sua marca aqui e aqui.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

"Jovem fraturou perna em cascata no Gerês"


Notícia do Terras do Homem para ler aqui.

Um jovem ficou ferido com gravidade ao cair, esta tarde, na Cascata de Fecha das Barjas, (...), situada na localidade da Ermida, em Vilar da Veiga.

Actualizando as estatísticas das ocorrências que necessitaram operações de socorro no Parque Nacional da Peneda-Gerês em 2020.

Sobem para 21 as ocorrências que necessitaram operações de socorro no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Estas ocorrências são divididas em três categorias: Quedas em cascatas, resgate em montanha e acidentes lúdicos. Assim, temos:

- Quedas em cascatas: 12
- Resgate em montanha: 5
- Acidentes lúdicos (pesca, ac. náuticos, ac. balneários): 4

Em percentagem temos:

- Quedas em cascatas: 57,1%
- Resgate em montanha: 23,8%
- Acidentes lúdicos (pesca, acidentes náuticos): 19,0%

Das quedas em cascatas podemos dividir por zonas:

- Fecha de Barjas: 10 (83,3%)
- Cascata do Arado: 2 (16,7%)

Fotografia © Terras do Homem (Todos os direitos reservados)

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

294... Olhares pelas Minas dos Carris


Alguns olhares pelas Minas dos Carris.









Fotografias © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (DCLXXV) - Paredes de Pontes


As paredes de granito da inverneira de Pontes, Serra da Peneda, guardam histórias de Verões quentes e Invernos à lareira.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

terça-feira, 11 de agosto de 2020

Paisagens da Peneda-Gerês (DCLXXIV) - Minas dos Carris


As ruínas das Minas dos Carris; memórias silenciosas dos homens entre o granito da Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Lixo! Lixo! E mais lixo!


O que é que fica no Parque Nacional no final de cada dia?...

Lixo, lixo e mais lixo...














Fotografias © Hermenegildo Sousa (Todos os direitos reservados)