quarta-feira, 27 de maio de 2020

Portela de Leonte em 1908



Uma interessante fotografia da Portela de Leonte no ano de 1908 na qual se pode ver a casa florestal que foi inicialmente ali construída e que seria mais tarde substituída pelo edifício que ainda ali existe. Publicada em Agosto de 1908, esta fotografia mostrará a Portela de Leonte no Inverno de 1907/1908. 

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (DCIII) - Cornos de Candela


Os Cornos de Candela são uma silhueta conhecida para aqueles que visitam regularmente o coração da Serra do Gerês.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

terça-feira, 26 de maio de 2020

Acidente em Fecha de Barjas


Mais cedo ou mais tarde acabaria por ocorrer em 2020 e cá está. Apesar de todos os avisos, apesar de todos os anos as notícias serem recorrentes, aqueles que visitam a Fecha de Barjas acabam por facilitar e serem imprudentes.

Ficam aqui algumas notícias sobre o acidente ocorrido a 26 de Maio de 2020:


Uma mulher de 35 anos sofreu ferimentos ligeiros na sequência de uma queda na cascata Fecha de Barjas, conhecida como cascata do Tahiti, no Gerês, ao início da tarde desta terça-feira.


Um mulher de 35 anos ficou, esta tarde, gravemente ferida depois de cair nas Cascatas de Várzeas em Ermida, em Vilar da Veiga. Segundo informações recolhidas pelo ‘Terras do Homem’ junto de fonte da protecção civil, a mulher residente em Braga, estava acompanhada pelo marido e filho quando escorregou e caiu até a zona conhecida como ‘poço’.


Fotografia © Terras do Homem (Todos os direitos reservados)

"Queda na cascata das Barjas faz um ferido ligeiro"


Este é o primeiro acidente do género na nova «época balnear» no Parque Nacional.

Notícia do Diário do Minho para ler aqui.

Uma queda numa das cascatas mais conhecidas do Parque Nacional da Peneda Gerês fez hoje um ferido ligeiro.

Fotografia © Diário do Minho (Todos os direitos reservados)

Uma rua em S. João do Campo


Com o título "Uma rua em S. João do Campo", a fotografia em cima surge na revista Latina (.º 4) de Julho de 1935.

Há já alguns anos que tenho este exemplar e desde o início fiquei curioso por saber que rua era esta? Em conversa com o Presidente da Junta de Freguesia do Campo do Gerês, Carlos Costa, rapidamente localizamos a rua, que nestes dias se chama 'Calçada da Geira'.

As fotografias a seguir mostra a Calçada da Geira em Junho (?) de 1935 e em Maio de 2020...


Fotografias © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Assim não vai correr nada, mas nada bem!


O caos instalou-se por todo o Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) no fim-de-semana de 23 e 24 de Maio de 2020.

Desde o desrespeito pelas normas que foram emanadas pela Direcção Geral de Saúde em relação ao comportamento pós-confinamento devido à pandemia Covid-19, passando pela falta de respeito pelo PNPG e acima de tudo pela profunda falta de respeito pelas pessoas que lá vivem.

E desengane-se quem pensa que os problemas só se registaram junto das lagoas, dos rios ou nos bosques. Também junto das aldeias as coisas não correram bem. Desde abusos no Campo do Gerês, ao lixo espalhado pelas lagoas no Soajo e passando pelos terrenos de Cabril, as situações foram-se multiplicando.

O resultado? O resultado é um certo «desespero» num apelo que se faz no seguinte texto dos Baldios de Cabril que tão bem sabem receber as pessoas, mesmo aquelas que não merecem (para além do texto, as fotografias falam por si)...


Os Baldios de Cabril vêm mostrar toda a sua indignação ao que se passou neste fim de semana. Por isso, irá tomar as devidas providências para salvaguardar os interesses da população e dos seus terrenos e convém lembrar que todos os terrenos de Cabril e a sua serra e montanha são privadas. Por isso, não nos obriguem a tomar medidas mais drásticas que poderão impedir o acesso a muitas das zonas, até ao momento acessíveis a todos.


Obrigado e por favor partilhem e ajudem-nos a preservar o que é nosso!





Fotografias © Baldios de Cabril (Todos os direitos reservados)

De novo o caos na Serra do Gerês


Nem a «abertura» das praias afastou do Parque Nacional e das suas lagoas os milhares de pessoas que mais uma vez assolaram aquelas paragens.

Não só, mas também é o resultado de anos e anos de publicações nas redes sociais a divulgar de forma massiva tudo o que é lagoa e rio na Serra do Gerês e no restante Parque Nacional.

Ficam estas imagens obtidas na Fecha de Barjas a 24 de Maio de 2020. Muita gente sem se importar com as regras de distanciamento social e a continuar a usar um local de perigo extremo.

É este o turismo desordenado que nós queremos no Parque Nacional onde impera o desrespeito pela Natureza e onde só acaba por ficar o lixo?

 


 


























Fotografias © Joaquim Gomes (Todos os direitos reservados)

Terras de Bouro prepara inscrição da Subida da Vezeira no Inventário do Património Cultural Imaterial



Segundo uma publicação do Município de Terras de Bouro, este prepara inscrição da Subida da Vezeira no Inventário do Património Cultural Imaterial.

Não deixa de ser curioso que há pouco mais de dez anos o Parque Nacional da Peneda-Gerês, na sua ânsia de elaborar um Plano de Ordenamento, apostava no inevitável fim desta tradição secular quando pretendia restringir a área de pastoreio dentro da Área de Protecção Total.


Eis o texto que foi publicado pela Câmara Municipal de Terras de Bouro...

No passado dia 17 de maio teve lugar a tradicional subida à serra do gado das Vezeiras do Gerês e de Rio Caldo. Nas atuais circunstâncias não foi possível realizar a habitual festa para assinalar esta tradição ancestral, momento que será, certamente, retomado no próximo ano. Ciente da importância destas tradições típicas das nossas gentes e enraizadas na nossa cultura, a autarquia tem em marcha a elaboração do dossier de caracterização desta prática com o objetivo da abertura do processo de classificação para a inscrição da “Vezeira” no Inventário Nacional de Património Cultural Imaterial Português.

Esta medida destina-se a proteger manifestações em risco de desaparecimento a curto e médio prazo. Desta forma, espera-se poder ajudar a travar o declínio desta atividade tão importante e tão identitária das nossas populações, assumindo o município as ações de salvaguarda e valorização na edição de 2021.

A Câmara Municipal de Terras de Bouro procura assim assumir a dinamização das tradições como fator essencial do reforço da entidade cultural do Minho.

Fotografia © CM Terras de Bouro (Todos os direitos reservados)

Paisagens da Peneda-Gerês (DCII) - Forno pastoril de Fechinhas


Escondido em profundos vales, o forno pastoril do Curral de Fechinhas, Serra do Gerês, é um monumento silencioso à resiliência humana.

Fotografia © Rui C. Barbosa (Todos os direitos reservados)