domingo, 30 de junho de 2013

Finalmente, o lobo!


Há fotografias, que por muito más que sejam, valem todas as caminhadas, valem todos os momentos, valem todos os dias na serra!

A qualidade é má, a fotografia foi tirada com o máximo de zoom digital em situação de fraca luminosidade ao final do dia. Para quem não assistiu àquele momento único será difícil descobrir a silhueta, mas para mim, esta é uma foto lindíssima, pois mostra o meu primeiro lobo ao fim de tantos anos de serra! Agora, tenho o grande prazer de a compartilhar convosco!

Fotografia: © Rui C. Barbosa


4 comentários:

Pedro Durães disse...

Olá Rui,

- Antes de mais o meu agradecimento pela partilha da fotografia e pela descrição do momento vivido. De facto, para quem vive e ama as montanhas o avistamento de um lobo é algo de absolutamente mágico, uma espécie de coroação, algo de inesquecível, e muitas das vezes irrepetível. Quantas vezes já lançamos o olhar ao longo da serra (seja para uma linha de cumeada distante, ou então para o fundo do vale) na secreta esperança de vislumbrarmos essa mesma silhueta lendária? Quantas vezes já nos interrogamos se de facto ainda há lobos em liberdade? Essa fotografia é a resposta a essa mesma questão, e serve também de motivação para todos aqueles que ainda não foram "premiados" pelo avistamento de um lobo. Os meus sinceros parabéns por algo que desde há muito tempo já merecias.

Um Abraço Montanheiro,
Pedro Durães

Rui C. Barbosa disse...

Obrigado Pedro!

Abraço!

MViana disse...

Boa tarde,

Não querendo saber qual a localização exata do lobo, podia-me informar se a área é a mesma por onde andam a cabras montês que na ultima década voltaram ás serras do PNPG?

Há muito que me interrogo se o regresso dessa espécie ao parque teve algum impacto na dieta do lobo. Quando vejo fotos e vídeos de grupos com várias dezenas de Capra Pyrenaica, custa-me acreditar que os lobos não aproveitem esta nova oportunidade.

A única razão para isso não acontecer é se os lobos não subirem tão alto nas serras, onde geralmente estão as cabras montês.
Daí a minha dúvida.

Cumprimentos

Rui C. Barbosa disse...

Sim, o avistamento foi mesmo numa dessas áreas se bem que no caso em questão os dois membros estavam mais interessados nas pequenas vitelas da manada que se encontrava num prado próximo.