sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Mimosas na Albergaria - porque não se fez nada?

A 10 de Outubro de 2011, o meu grande amigo Paulo Figueiredo alertava no seu blogue no-geres3 sobre o aparecimento de mimosas na Mata de Albergaria. Pelos vistos, foi um alerta que passou despercebido... ou então completamente ignorado. Podem dizer, que é só mais um blogue entre outros tantos que falam sobre o Gerês e o Parque Nacional. Até compreendo essa postura, porém quando se diz isso é porque não estão na posse de todos os dados... ignoram uma parte do problema.

É sobejamente conhecido que o Parque Nacional «vigia» vários blogues. O objectivo desta vigilância é o de tentar encontrar actividades não autorizadas como muitos grupos fazem. Já agora, o Parque Nacional poderia juntar o agradável - esse tique pidesco - ao útil e daqui tirar pistas, sinais ou sintomas do que estaria mal na área que tanto quer regulamentar, pois meus amigos isto não é só tentar chular o montanheiros e afins na busca do lucro fácil e de um financiamento que foi enterrado algures por Lisboa...

É impossível tentar perceber como é que ao fim de 40 anos de existência, o parque Nacional não foi capaz de pôr fim a esta praga! O que é que tem sido feito para se combater isto? Como é possível que só se veja retrocessos neste combate? Alguém me explica? Alguém?...

No passado dia 8 ao caminhar pela Mata de Albergaria lá descobrimos uma mimosa por entre a vegetação. Não era árvore pequena, o que significa que já lá está há muitos meses. Isto só me leva a crer que ninguém do Parque Nacional por ali passou nestes últimos meses, e olhem que é mesmo local de passagem. Só que tem um inconveniente, o carro não chega lá... Posso no entanto admitir que alguém do Parque Nacional tenha por lá passado... esqueceu-se foi de tirar as palas...

Fica então o renovado aviso:as mimosas estão em força na Albergaria e tratem lá de tirar os rabinhos dos gabinetes e fazer o vosso trabalho...

Fotografias © Rui C. Barbosa

1 comentário:

Orion disse...

Olá Rui

Confirmo o aparecimento das mimosas na mata da albergaria e não é uma, são dezenas. Na geira romana perto da foz do rio maceira encontramos várias e algumas bastantes grandes e enraizadas, arrancamos várias, ainda se encontram sobre as pedras com a raiz a secar ao sol, no caminho. Se não se fizer nada dentro de alguns anos esta praga toma conta da Albergaria.
Abraços