segunda-feira, 8 de agosto de 2016

O sistema que nos oprime e as serras que ardem


E pronto! Já se esperava, não é. Com a insistente chegada e permanência do tempo quente, de muito gosto de quem veraneia, chegaram os habituais incêndios florestais.

É ver o incessante e heróico rodopio dos bombeiros por esse país fora que tentam fazer omeletas sem ovos, isto é, combater um gigante com os parcos meios de que dispõem. É uma luta titânica ao nível de um David contra um quente Golias que aos poucos, ano após ano, nos vai roubando as florestas da nossas serras e substituindo-as por imensos eucaliptais de crescimento rápido e lucro fácil, promovidos pelo anterior governo radical de direita na voz dos fascistas do CDS!

Porque, e porra, sejamos honestos... é do lucro, do vil metal que tudo isto se trata. Só num país em roda louca num sistema económico que nos chupa o tutano, se permite que anos após anos, se assista de forma leviana a um delapidar das nossas riquezas.

Tiraram-nos as pescas, tiraram-nos a industria. Tiraram-nos a honra, tiram-nos a riqueza e tiram-nos a Natureza!

Por detrás da figura do miserável incendiário, do maluco inimputável que «gosta de ver o fogo» ou o relampejar das luzes dos carros dos bombeiros na escuridão da noite, estão os interesses das madeiras, os interesses dos alugueres dos aviões, os interesses das ligações obscuras em torno de todo este negócio que enceta fogos em simultâneo matando à partida qualquer hipótese de combate e de uma luta justa.

As árvores queimadas rapidamente serão cortadas e vendidas. As áreas queimadas estranhamente coincidentes, em muitas zonas, com áreas de caça. A desclassificação dos terrenos que vai surgindo aqui e ali com os interesses económicos à solta, fugazes como o fogo que nos queima todos os anos, ano após ano, amo após amo! Acham mesmo que tudo isto é inocente?

Acabaram com os Guardas Florestais. Acabaram com o ordenamento florestal. Acabaram com um combate aos incêndios por parte da Força Aérea... tudo isto na sede do lucro fácil, das ligações de interesses que todos os anos, ano após ano, fazem arder Portugal.

Mas eis que chega a bola...

Fotografia © Alexandre Matos (Todos os direitos reservados)

1 comentário:

José Antunes disse...

E o ICNF ajuda à festa com atitudes como esta:

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/florestas/agricultor-pode-pagar-multa-milionaria-por-limpar-o-proprio-terreno