quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Carros do PNPG não circulam por falta de combustível


Seria caricato se não fosse tão triste. Esta, aliás, não é uma situação nova no Parque Nacional da Peneda-Gerês e arrasta-se há já muitos anos.

De facto, a situação é tão ridícula que os próprios funcionários em tempos tiveram de pagar do próprio bolso a revisão e mesmo o combustível do único veículo que então estava disponível para o serviço. É simplesmente inaceitável.

Como também é inaceitável o facto que os Vigilantes da Natureza terem de percorrer dezenas e dezenas de quilómetros para realizarem determinados serviços quando as distâncias poderiam ser grandemente encurtadas fazendo-se o acesso pela Galiza. Porém, como o seguro de trabalho somente cobre os riscos ocorridos em território português, os vigilantes têm de percorrer estes quilómetros a mais, gastando assim mais combustível e tempo. É simplesmente inaceitável.

Deve-se terminar com este desprezo pela protecção da Natureza em Portugal!

Que é feito das centenas de milhar de euros que são cobrados no Verão pela circulação motorizada na Mata de Albergaria? Não sabem? Procurem num saco sem fundo em Lisboa!...

Jornal O Amarense PCP diz que carros do PNPG não circulam por falta de combustível.

Fotografias: © Jornal de Notícias 

2 comentários:

TiXa, Xarah e Xavier disse...

e insistem no Parque NATURAL....

Rui Carvalho disse...

Não só a notícia é triste por causa dos poucos recursos por parte do PNPG
como o título do jornal.
Natural? Quando for conveniente irão referir-se corretamente como NACIONAL.