quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

"Descendo às Minas dos Carris"


O vídeo que aqui podem ver representa acima de tudo uma forte vontade de descobrir e de conhecer o nosso passado histórico. Memórias presas numa época amarelecida pelo passar do tempo, a escuridão daquele poço mineiro sempre foi para mim um mistério; como que um véu negro que impedia de ver mais profundamente o que ali se escondia...

Como disse André Gago a quando da apresentação do seu "Rio Homem", a Segunda Guerra Mundial foi para Portugal um acontecimento com um preço muito alto e muito mais duradouro do que muitos podem supor. Na busca de uma vida melhor, dezenas de pessoas procuraram nas serras o sustento para uma parca existência acabando por dar origem a pequenos núcleos mineiros que com o final deste e de conflitos posteriores, ficaram esquecidos na nossa memória como nação. O mesmo aconteceu com as Minas dos Carris...

Na tentativa de saber mais, de tirar a poeira do tempo, surgiu a ideia de se explorar como nunca se tinha explorado. A forma amadora como foi feita esta filmagem deu origem a este «filme» e ao ímpeto de cada vez querer saber mais, superando as dificuldades que a falta de um título ou de um faCtor qualquer possa ter incrementado nesta sociedade regulada por uma mediocridade que espezinha a boa qualidade de qualquer um.

Aqui fica "Descendo às Minas dos Carris"...

Vídeo © Rui C. Barbosa

4 comentários:

Carlos M. Silva disse...

Olá Rui.
E obrigado pela visão que foi de muita gente neste país,e muitos certamente ainda vivos.
E tens razão no que atrás escreves.
Este país,muitas vezes miserável quanto baste,esquece a miséria que foi para esquecer a miséria que ainda é.
Núcleos como esse,e muitos outros como os dois da S.da Freita que conheci quando por lá andei em treking,quando mais novo,é algo fora da imaginação de um país que faz do esquecimento uma profissão de fé.Obrigado.
Carlos M. Silva

do tabaco disse...

Carris ... tenho de falar com os meus amigos que me levaram aos Prados da Messe e ao Borrageiro ... Zé Augusto, Fernando António, Victor Ribeiro ... !!! Estou aqui !!!

Alexandre Matos disse...

Um trabalho valioso de uma equipa apaixonada, que nos faz pensar que o homem é capaz de muito mais do que prevalece.Parabéns Rui e a todos.

Luis Fernandes disse...

Estive nos Carris de 10 para 11, na ida para Lapela e dia 14 quando regressava.
É um local fascinante, a serra, e em particular os locais que nos recordam outros tempos, tempos duros e de miséria, de fome... um local de fantasmas, assim como Vilarinho das Furnas.
Fui com o meu sobrinho. À mais de 20 anos que ele queria ir e adorou, apesar do frio.
Comentei com ele a mesma curiosidade sobre o poço da mina...
Gostei muito do vídeo, apesar de continuar curioso! ;-)
Todos os anos vou mais que uma vez, apesar da disponibilidade agora ser pouca.
Pode ser que os nossos caminhos se cruzem um dia, se não se cruzaram já.
Boas caminhadas!
Luis Fernandes